segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Deus se importa mais com o arrependimento, do que uma pseudo santidade!


 

“Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento” (Lucas 5:32). Essa frase que trás o titulo desse post é sem duvida uma verdade irrefutável. O arrependimento é extremamente importante para que não venhamos a viver uma pseudo santidade. Em meu quarto essa madrugada, acordei com essa frase na cabeça. Confesso que já havia lido antes, mas só hoje no meu quarto eu percebo o quanto precisamos ter um arrependimento verdadeiro de nossos pecados. Depois que iniciei esse blog, Deus tem me cobrado para que deixemos a hipocrisia de lado, começando por min.
O texto de Lucas 5:32, deixou bem claro para que o Senhor Jesus venho a terra como homem. Em um dialogo com fariseus, ao quais comparo com os religiosos de hoje em dia, Jesus após ter chamado o publicano Levi, estava em sua mesa quando os fariseus o questionam o porquê de Jesus esta sentado a mesa de publicanos e pecadores, e Ele diz que não necessitam de médicos aqueles que estão sadios, mas sim o doentes para serem curados. Jesus venho para os pecadores, levando eles ao arrependimento. Muitas pessoas têm preferido viver uma santidade de fachada ao invés de verdadeiramente estarem arrependidos de seus erros e pecados! Isso é viver uma mentira! Quando decidimos seguir a cristo devemos negar a nossa carne, nosso “eu”, tomarmos nossas cruzes e seguir a Cristo (Lucas 9:23). É através do arrependimento que conhecemos a verdade como esta lá em 2ª Timóteo 2:25. A santidade é a conseqüência desse arrependimento sincero e verdadeiro. Santidade também tem que ser sincera. Pensando melhor, o arrependido de coração sincero, santifica-se com a mesma sinceridade com a qual se arrepende, porque é isso que o arrependimento gera em nossos corações, a busca pela santidade. Em Romanos 6:22 diz assim: Mas agora, libertados do pecado(arrependimento), e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.” O arrependimento é o “carro chefe” para a santificação e a vida eterna, porque sem a santificação ninguém verá o Senhor (Hebreus 12:14), ou seja, nos arrependemos, nos santificamos em Cristo através da obediência a sua palavra, e alcançamos a vida eterna, a nossa salvação!
Deus mandou seu filho para nos salvar, para os que crêem nele ganhassem a vida eterna. “O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação” (Romanos 4:25).  Para não perecermos e alcançarmos a vida eterna como diz lá em João 3:16, devemos crer naquele que ressuscitou para nossa justificação, se arrependendo do pecado, buscando a santificação e desenvolvendo a nossa salvação (assunto do nosso próximo post).Vivemos pela graça e misericórdia de Deus, mas precisamos nos arrepender verdadeiramente amados, e assim vivermos uma vida santa, uma vida separada para Deus, vivendo um evangelho autêntico e matando a religiosidade que também é um perigo a nossa caminhada cristã. Que venha a me arrepender dos meus erros, para não cometê-los novamente. Faça essa oração comigo: Eu sou um doente, o Senhor venho para meu arrependimento, obrigado Senhor pela sua graça e misericórdia, viverei apenas para ti, amém!

sábado, 29 de janeiro de 2011

Eu ouço música do mundo!



Lembro que no início da minha caminhada cristã fui ensinado pelos meus discipuladores que toda música que não fosse evangélica vinha do diabo. Com isso tive que jogar fora todos os meus discos (na época não existiam CDs).

Com o passar do tempo e com a maturidade cristã, entendi a doutrina da graça comum. Em virtude desta compreensão, voltei a ouvir a boa música popular brasileira. Bom, antes que seja apedrejado pelos religiosos de plantão, é importante salientar de que Deus estabeleceu como ordem a graça comum. E que esta é a fonte de toda, cultura, e virtude comum que encontramos entre os homens. Em outras palavras isto significa que Deus em sua infinita graça fez com que o sol nascesse sobre o justo e o injusto, e mandasse chuva sobre o bom e o mau. Entre as bênçãos mais comuns que devem ser atribuídas a esta fonte, podemos enumerar a saúde, a prosperidade material, a inteligência em geral, os talentos para a arte, música, oratória, literatura, arquitetura, comércio, invenções e etc.

Talvez por ignorância, parte dos evangélicos em nome de Deus dicotomizaram a existência dualizando o mundo. Infelizmente fundamentados numa pseudo-espiritualidade, um número imensurável de cristãos tem ao longo dos anos avaliado como profano e imoral tudo aquilo que não brota dos arraiais evangélicos. Para estes, quem ouve musica do mundo ou vai ao teatro assistir uma peça, cede às tentações do diabo. Segundo esta perspectiva, a arte, a cultura e a música secular foram “divinamente satanizadas”.Como disse o pastor Marcio de Souza é absolutamente impossível negar a ação de Deus entre os homens ao ouvir clássicos da música como “One” do U2, ou "Miss Sarajevo" onde Luciano Pavarotti leva qualquer um às lágrimas com sua participação especial.

Eu particularmente sou tocado com a musicalidade de Elis, com o ritmo da bossa nova, com a voz de Maria Rita, com a brasilidade de Gonzaguinha, Com as letras de Renato Russo, com a inteligência do Lenine, com o doce gingado do baião nordestino, com a voz de Frank Sinatra, com as sinfonias de Bethoven, Bach e Mozart, com a música de Roberto Carlos, com a arte do Police, U2 , Dire Straits e tantos outros mais.

Meu amigo, não consigo ver deteminadas menifestações musicais ou culturais como satânicas ou malignas, antes pelo contrário, a multiforme manifestação cultural no ser humano, aponta diretamente para um Deus generoso que é absolutamente apaixonado pela arte, música e cultura.

Louvado seja o Senhor pela graça comum!

Renato vargen: http://renatovargens.blogspot.com/

Porque eu odeio a religião!


Paz amados! Esse video do Pastor Mark Driscoll é um dos meus videos favoritos e que agora estou dividimndo com vocês. A diferença gritante entre religião e redenção!

Fiquem a vontade para comentar ou fazer sua critica logo embaixo desse post!


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Porque Protestantes?


Um pouco de história. Há quase 494 anos atrás, ocorreu um dos maiores acontecimentos religiosos de todos os tempos, a reforma protestante, encabeçada pelo Teólogo Martin Lutero. Até aqui tudo bem, isso é bem conhecido a todos os cristãos, não-cristãos, e de todos que já estudaram historia na escola. Mas quero me prender a essa palavra: PROTESTANTE.
Estudando as escrituras sagradas, Lutero percebeu o quanto se estava longe do verdadeiro e pleno conhecimento da palavra divina, o quanto foi destorcida, e o quanto se estava simplesmente ignorando todos os ensinamentos de Cristo. A igreja vivia tempos sombrios: a fé nada mais era que uma ferramenta para o poder político e comercial. A fé tinha se transformado em um comercio. Vendia-se salvação, perdão, e também objetos “sagrados” como pedaços da cruz de Cristo, ossos de santos, indulgências para se alcança o perdão divino e muitas outras coisas que você possa imaginar. Isso ocorreu porque as pessoas eram privadas do conhecimento bíblico, e a igreja romana e poderosa da idade média se usufruía como podia desse fato. Assim, Lutero protesta contra tudo que era de encontro à verdade bíblica, monta teses e enfrenta a igreja romana medieval, dando prosseguimento ao que outros antes dele tentaram e foram “silenciados” pela igreja. Entenderam porque se chama Reforma Protestante? Que bom! Depois dessa mínima aula histórica, vamos tratar um pouco da realidade vivida pela “igreja protestante”.
Somos protestantes? Deveríamos ser dando continuidade ao que foi conquistado há quase 500 anos atrás, sem falar em tudo o que o próprio Cristo conquistou na Cruz por nos, que é o mais grave. Estamos vivendo o que eu chamo de “idade das indulgências” em pleno século XXI. Se vende por ai a fora, pedaços de lenços que foram consagrados nas ruínas das minas de Salomão, (bem Indiana Jones isso) vende-se formulas de como ficar rico, de como prosperar, de como conseguir o amor de sua vida, de como alcançar vitorias impossíveis.(2 Timóteo 4:4) Não se vende mais pedaços de madeira dizendo que é da Cruz, ou pedaço do osso de Paulo, mas se vende todo tipo de mercadoria “gospel” para que se alcance alguma coisa! O verdadeiro sentido e o verdadeiro propósito de nos filhos de Deus aqui na terra esta muito distante. Você ganha mais almas (fieis) pregando coisas hedonistas, do que pregando o autentico e real evangelho, de uma vida santa, comprometida com Deus, e de entrega e sacrifícios. Os vendedores de indulgências do século XXI são espertos se aproveitando das pessoas que tem sonhos, anseios e desejos, e jogam topo tipo de mensagem que massagem seus egos, quando na verdade deveriam ser preenchidas do amor, da graça e da justiça de Deus através do Espírito Santo. Sem falar em como o evangelho tem sido usado para firmação do poderio de homens sem o mínimo de senso do que se trata sua mensagem. Falo isso no pequeno e no grande. Irmãos fazem seus departamentos como redutos particulares, líderes de louvor tratam o ministério como “sua banda” a mercê de seus caprichos particulares, e pastores que se usam de variados artifícios para seu prestigio próprio e garantir seu salário no fim do mês.(2 Timóteo 4:3)
Em que a reforma protestante se encaixa nisso? Em lugar algum queridos! É lamentável isso. Vivemos da mesma forma, religiosamente falando, que se vivia na idade média. Alguns dizem: “precisamos de uma reforma”, eu não vejo assim, o que realmente vejo é que precisamos viver a reforma feita a anos atrás, precisamos viver a Cristo, e tudo que sua vida aqui em terra nos ensinou, ser fiel a um Deus que tanto nos amou e continua amando para todo o sempre e protestar contra tudo que é contra a vontade de Deus e sua palavra. E através do nosso entendimento, transformamos o nosso século com a palavra e sabedoria dada por Deus. (Rm 12:2) Lutamos contra leis, mas nada fazemos para mudar o entendimento das pessoas que seriam beneficiadas com essas leis, é papel de nos protestantes, igreja de Cristo transforma o entendimento das pessoas através das Escrituras Sagradas, para que elas saibam qual a boa, perfeita e agradável vontade de Deus. Quero deixar aqui minha força e encorajamento a todos que ainda tem a visão de Reino de Deus, porque mesmo com toda essa sujeira que vivemos e que prejudica em muito o crescimento do Reino de Deus na terra, devemos não olhar pra trás, e continuar nossa jornada como servos fieis do altíssimo. Como Paulo afirmou em 2 Timóteo 4-7: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.” Também sejamos bons combatentes ate chegar o fim de nossa carreira.

Lankaster Almeida Oliveira

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Quando Vamos Deixar a Hipocrisia?



Quem falou que não somos hipócritas! Falando em religião, me atrevo a falar que somos a mais hipócrita! “Ta louco Lankaster? Como pode fazer uma acusação dessas? Somos o povo eleito de Deus por que somos evangélicos!” Ah é? Que legal! Cuidado, você pode estar sendo mais um hipócrita!
Quero te fazer uma pergunta antes: O que você entende por “ser cristão”? Pensou? Ter como salvador Jesus, não viver no pecado, obedecer às leis. Muito bom! Você esta certo! Isso é viver cristo? Ah é! Evangelizar também não é? Acertaram de novo! É bem mais que isso meus amados! Tenho observado o cristianismo contemporâneo, e o que tenho visto muito me revolta. Como podemos dizer que somos servos e cristãos se somos intolerantes, preconceituosos, no mais, HIPOCRITAS! Pregamos o amor, a temperança, o domínio próprio, a paz, e quando vamos pra vida fazemos tudo ao contrario! Nos odiamos tudo que não é parecido conosco! Quero aqui falar de dois fatos ocorridos comigo particularmente. O primeiro é o fato da intolerância. A “Missão Portas Abertas”, esta passando um abaixo assinado em prol da tolerância religiosa. Isso é louvável, pois é um direito de todos os cidadãos no mundo de ouvir e crer a fé que for desejada. Sendo estratégia usada para pregar o evangelho. Mas nos evangélicos que pregamos a tolerância, somos intolerantes quando não é a nossa religião. Outro dia presenciei um grupo de evangélicos tentando pregar a uma moça, inclusive minha amiga, e pra minha surpresa a menina saiu irada com eles, e eu fui ao seu encontro saber o que tinha ocorrido, e ela me relatou que eles a abordaram dizendo que ela era condenada ao inferno, que a verdade estava ali com eles. Onde esta a tolerância? Outro fato interessante é de como tratamos os homossexuais. “fulano é gay, que pena, ele é tão gente boa!” Amor? Onde? Se isso é amar ao próximo, não sei o que é amor! Não conseguimos separar as pessoas de suas atitudes! Sabemos que a bíblia não é favorável a pratica homossexual, mas ama o gay, a lésbica, o bissexual! E por simples hábitos religiosos nos tratamos essas pessoas tão mal! E eu me envergonho disso! Queremos transformar o mundo através do evangelho ou dos nossos caprichos religiosos? A mesma palavra que manda pregar a palavra a toda criatura, também manda que amemos uns aos outros como a nos mesmos! Sou de Cristo, ele é o redentor, e acredito em tudo que ele nos ensinou, é só olharmos pra seu ministério, daí veremos o quanto estamos longe de sermos cristãos autênticos, e o quanto estamos beirando e porque não dizer sendo religiosos hipócritas! Lembre-se de que lado Jesus ficou da mulher que ia ser apedrejada! Não foi o lado dos religiosos! E também vale a pena lembrar quem foi que, apensar de ter falado das boas novas, foi aclamado para cruz pelos religiosos! Cuidado para não cairmos na armadilha que é a religiosidade, a hipocrisia! Para polemizar um pouco mais, tenho muito mais medo de cair na religiosidade do que me afastar do convívio eclesiástico!