quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

A Igreja é Mesmo do Senhor?



O senhor da igreja tem sido o Senhor mesmo? Inicio esse post com essas duas perguntas! Polemicas? Não acho! Elas são bem convenientes ao que se é visto, ouvido, e vivido pela igreja evangélica e cristã dos dias de hoje. Vou tentar mostrar que a igreja não é mais do senhor (falo do espaço físico e dos “fieis” que deveriam ser templos do espírito santo), e que os senhores das igrejas não tem sido mais Jesus Cristo, que nos salvou e tanto nos ensinou. Antes de falar sobre o tema propriamente dito aqui, quero deixar claro que nenhum evangélico tem como contrapor alguma outra crença, seita ou religião. Sim, nos que às vezes enchemos a boca pra dizer: “Nos temos razão!” Estou falando da religião. Evangélicos não podem julgar ou confrontar algo que seja “errado” se nos mesmo estamos atolados em erros! Ou você acha que não? Se você acha que esta tudo bem, me desculpe, mas você esta cego ao que tem ocorrido no meio “evangélico”. O erro que quero tratar hoje aqui é algo muito forte, e como fui encorajado por um grande amigo meu dias atrás, não vou me calar diante do que o Senhor tem me dito e tudo que me deixou por ensinamento na palavra de Deus.
Como sempre gosto de falar, o povo carece por falta de conhecimento. A falta de leitura bíblica, oração, e comunhão com Deus, têm feito os próprios caírem em tudo e todos que se dizem ser do senhor, e infelizmente esses golpistas tem se saído bem. Atos 9:31 diz: “Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo.” As igrejas tem se espalhado, existem ruas aqui da cidade que se conta mais de 5 igrejas, tem pra todos os gostos! Mas infelizmente as igrejas não têm crescido na graça, consolação do espírito e temor ao senhor. E o mais grave é que muitas igrejas de grande e pequeno porte, não tem Jesus como senhor! É o pastor, o apostolo, o evangelista, a cura, o dinheiro, as bençãos, a vitoria e etc. Se prega mais sobre benções, vitorias, curas, riquezas, formulas para enricar, para ter um carro 0 km, e não se prega mais sobre a cruz, o negar a si mesmo, o evangelho, o morrer com cristo, o pecado, ou seja, se prega tudo que não seja o evangelho na busca desenfreada do que nos faz bem. (ler o post “O triunfalimos e a busca pelo ‘eu’”) Os templos viram palcos para entretenimento usando o nome do Senhor. Não tão diferente da igreja católica medieval tão criticada pelos evangélicos, existem igrejas e pastores vendendo indulgências modernas, como por exemplo, um lenço que foi consagrado nas ruínas das minas do rei Salomão para você ter a prosperidade de Salomão, sem falar que não se sabe ao certo se realmente o que se tem como as minas do Rei Salomão são elas mesmas. É como a historia afirma, o charlatanismo é grande, na idade média, por exemplo, foram vendidos pedaços de madeira que diziam ser da Cruz de Cristo que juntas daria pra construir duas arcas de Noé. As igrejas deixaram de ser locais para cultuar a Deus para serem locais dessas pratica.  Jesus deixou de ser o senhor da maioria das igrejas evangélicas atuais, e também deixou de habitar os corações, onde antes deveria ser templo do espírito santo (1 Corintos 6 : 19) isso é triste e muito sério. Quando leio as cartas escritas por Paulo, vejo o quanto a igreja esta distante do seu papel, um exemplo é efésios capitulo 3, as cartas a Timóteo, aos Colossenses e os evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João me mostra o quanto o que Cristo ensinou por seus atos, palavras e vida estão sendo esquecidos e ignorados.
Eu fico muito revoltado quando os que querem viver o autentico evangelho são tidos como esses picaretas que fazem do evangelho um circo, uma palhaçada. Em uma comunidade do Orkut mesmo estão falando muito mal da Consciência Crista baseando-se nesses que não tem o senhor como seus mestres, e nem a palavra como seus guias de fé e prática. Não sou um defensor da atual Consciência Cristã, e fico triste em falar que concordo com alguns comentários ali na comunidade feitos, mas o fato é que essas igrejas e seus lideres que não tem o Senhor Jesus Cristo, o nosso salvador, como Senhor estão manchando o evangelho, e todos aqueles que vivem esse evangelho, e nos não fazemos nada, e por falta de conteúdo bíblico aceitamos isso!  Não vou tão longe ao passado, mas imagino o que Lutero pensaria no que seu ato se tornou, sem querer ele criou um monstro, monstro esse que cabe a nos, autênticos cristãos combater dentro de nossa própria denominação religiosa, combater com o ensino correto do que Cristo nos ensina. E graças a Deus nossa mocidade tem vivido isso, vejo o interesse e o crescimento dos nossos jovens e adolescentes. Quem é seu senhor? Quem é o Senhor de sua igreja? Pense nisso! Amados, vivamos o autentico evangelho, onde Cristo seja o centro, o alvo, que ele se já de fato o nosso Senhor!

Lankaster Almeida Oliveira

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

O Triunfalismo e a busca pelo "Eu"


Olá! Depois de muito evitar falar sobre tão assunto não pude me calar diante de um comercial que vi na Rede globo de televisão ontem do cd “Promessas Pentecostais”. Sem falar em vários pregadores locais e nacionais, cantores de igrejas e de prestigio nacional que tem essa chama de promessas pentecostais! O comercial em questão traz a musica “Gospel” que se diz adorar a Deus. Será? Qual a diferença dessas musicas de musicas ditas “do mundo”? Musicas com objetivos e letras humanistas, bem diferente de uma verdadeira adoração como, por exemplo, a musica “Quão formoso és” do pastor Marcos Goes. Na minha opinião, musicas como essas são puramente expressão artísticas, mas o problema é usar essas musicas e esses discursos “vitoriosos” para “adorar” a Deus. Adorar a quem? A Deus? “Adorar a Deus dizendo: “me da vitoria” ou “vou orar e Deus vai me atender” ou então” eu vou, eu quero, eu posso, eu, eu ,eu...” Devo dizer que esse não é o caminho. Perdeu-se o alvo, o verdadeiro centro do nosso culto. Deus esta sendo colocado a mercê dos homens. O crente só tem que vencer, ganhar, derrotar, pisar, subir, correr, VITORIA, VITORIA, E VITORIA. Onde vamos parar? Não se tem mais a preocupação de dizer que morremos com Cristo, que a maior vitoria que já temos foi a vitoria na cruz, Aleluia! Não se prepara os cristãos para as perdas da vida, não se prega mais o puro evangelho, nem a vida de Jesus e seus ensinamentos. Perdeu-se o verdadeiro sentido do que é receber a Cristo. O que vale hoje é falar que Deus da riquezas para você aqui na terra, bens, posses, empregos, e etc. Gente o maior tesouro esta nos esperando, lá na gloria. Somos vítimas dos maiores inimigos que existe na igreja hoje: a religiosidade e os falsos profetas. Com base nisso tudo, quero encerrar esse post, com um vídeo do Pastor americano John Piper: “Você irá sofrer.” Deus zela pelos seus filhos, mas não foi para isso que se prega por ai que  Deus nos chamou, ele nos chamou para vivermos com Ele, veio para nos libertar e salvar, e por amor Dele, estamos aqui como servos, submissos a vontade do Pai que é boa, perfeito e agradável! Assista ao vídeo e reflita! Paz amados

Lankaster Almeida Oliveira



quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Os apóstolos modernos e o mito da oração forte.

 
 
 
Volta e meia eu ouço algumas pessoas dizendo que precisam procurar o irmão X simplesmente pelo fato de que  possui uma "oração forte".  Há pouco, uma irmã me abordou ao final de um culto pedindo que clamasse a Deus intercedendo por seu marido, visto que na sua perspectiva a oração do pastor é mais forte do que a de outros irmãos.

Pois é, a afirmação de que existe orações fortes entoadas por homens especiais, não encontra subsídio e fundamento nas Sagradas Escrituras. Antes pelo contrário o ensino neo-testamentário, aponta categoricamente para o fato de que todos aqueles que foram salvos por Cristo e regenerados pelo Espírito Santo tornaram-se sacerdotes, e como tais, mediante o sangue do Cordeiro, possuem livre acesso ao Trono da Graça relacionando-se amorosamente com o Criador de todas as coisas de forma filial.

O problema é que existe uma corja de safados que logra para si um poder super especial o qual faz o crente acreditar que as orações do "profeta" são mais poderosas do que a de qualquer outro cristão. Esta  bandidagem, que tomou para si o título de "apóstolo" tem nos últimos anos se locupletado discaramente da ignorância do rebanho, impondo sobre estes, doutrinas e ensinamentos absolutamente antagônicos aos das Sagradas Escrituras.

Lamentavelmente, boa parte das igrejas neopentecostais, defensoras da nefasta teologia da prosperidade, estão retomando a figura do “ungido de Deus”, ou seja, estão ressuscitando a figura vétero-testamentária  do profeta e do sacerdote. Para estes, o "apóstolo" é o "escolhido" de Deus e quando imbuído de poder espiritual, ergue a voz em oração , o Senhor é obrigado a responder. Ora, Vamos combinar uma coisa? Esses caras são loucos!  Aonde na Bíblia encontramos subsidio para esta satânica doutrina? No Novo Testamento, não encontramos a menor referência que justifique este ensimento.  Jesus Cristo é o nosso único e suficiente mediador. Ele através de morte de cruz, nos fez sacerdotes.  E por causa dEle podemos orar com ousadia na certeza de que se nossas orações estiverem de acordo com a sua Soberana vontade, seremos atendidoS.

A Ele toda honra, glória e louvor!

Renato Vargens